fbpx Chegado o Outubro Rosa - Clínica Mário de Assis

(85) 3036.9000 | (85) 98685.0139

Chegado o Outubro Rosa

Saiba a história por trás do Outubro Rosa e conheça curiosidades da data

Você já deve ter visto monumentos iluminados de rosa ou pessoas usando um lacinho feito de fita cor de rosa na blusa: esses são sinais que o Outubro Rosa chegou. A campanha - sempre realizada em outubro, claro - acontece em vários países e procura conscientizar sobre a prevenção ao câncer de mama.​

E ela é mais do que necessária: o câncer de mama é um dos três tipos de câncer com maior incidência no mundo, ao lado dos cânceres de pulmão e o colorretal. Por ano, há uma média de 2 milhões de casos de câncer de mama diagnosticados no planeta.

No Brasil, os números também são grandes. O Instituto Nacional do Câncer (INCA) estima que, de 2020 a 2022, sejam diagnosticados anualmente 66.280 novos casos de câncer de mama - isso significa que, a cada 100 mil mulheres, 62 terão a doença.

Por isso, o Outubro Rosa é tão importante. Mas você sabe como a campanha surgiu?

Tudo começou em 1990, em Nova York, nos Estados Unidos. Na ocasião, rolou na cidade a primeira edição da Corrida pela Cura, uma maratona em prol do tratamento do câncer de mama e que acontece em outubro.

Na época, a Fundação Susan G. Komen for the Cure, que organiza o evento, distribuiu aos participantes um lacinho feito de fita cor-de-rosa. Desde então, a Corrida pela Cura acontece anualmente e reúne milhares de atletas não-profissionais.

Mas foi só em 1997 que o Outubro Rosa propriamente dito nasceu. Outras entidades nos Estados Unidos aproveitaram a movimentação nesse mês para, de fato, conscientizar as pessoas sobre a importância do diagnóstico precoce - ou seja, aquele que é rapidamente constatado - do câncer de mama.

No começo, para chamar a atenção da população, as instituições distribuíam os lacinhos rosas em locais públicos. Depois, as ações começaram a se expandir, e o Outubro Rosa saiu dos Estados Unidos e também chegou a outros países.

Dicas de prevenção ao câncer de mama

O Outubro Rosa sempre bate na tecla do diagnóstico precoce - porque, quanto mais cedo a doença for detectada, maiores são as chances de cura.

Antes de tudo, é sempre bom lembrar que o estilo de vida também pode favorecer, ou não, o aparecimento do câncer. Excesso de peso corporal, sedentarismo, consumo de cigarros e álcool e terapia de reposição hormonal são alguns dos fatores que podem propiciar o câncer de mama.

Por isso, é importante ter uma dieta balanceada, rica em frutas e vegetais e com pouca gordura, e praticar atividades regulares, pelo menos por uma hora em três dias por semana.

Ah, e você sabia que a amamentação também é uma ótima forma de prevenção do câncer de mama? A recomendação é amamentar pelo maior número de meses possível.

Além de levar uma vida saudável e amamentar, é de extrema importância realizar os exames preventivos clínicos, como a mamografia, que detecta a presença de nódulos ou outras alterações nos seios.

Mas há também o autoexame, que deve ser feito em casa - e que não substitui, de forma alguma, os exames clínicos! O autoexame pode ser feito pela própria mulher, tocando os seios e axilas em busca de alguma alteração.

Alguns dos sintomas que podem ser detectados são nódulos nas mamas ou nas axilas, inchaço de toda ou parte de uma mama (mesmo que não se sinta um nódulo), edema (inchaço) da pele, eritema (vermelhidão) na pele, inversão do mamilo, assimetria das mamas, espessamento ou retração da pele ou do mamilo, secreção pelos mamilos, inchaço do braço e dor na mama ou mamilo.

Fonte: nsctotal.com.br

Receba nossas notícias