fbpx Outubro Rosa: prevenção contra o câncer de mama faz toda a diferença - Clínica Mário de Assis

(85) 3036.9000 | (85) 98685.0139

Outubro Rosa: prevenção contra o câncer de mama faz toda a diferença

Mês de conscientização reforça mensagem de que detecção precoce ajuda tratamento

Outubro é o mês de prevenção contra o câncer de mama, tumor que mais atinge o sexo feminino, principalmente após a menopausa. O quanto antes se descobre a doença, mais chances de cura.

A única forma de prevenção, além de manter hábitos saudáveis de vida, é a detecção precoce. Por isso, o autoexame da mama é necessário, em especial para as mulheres adultas, até o fim da vida, pelo menos uma vez por mês. Preferencialmente, o exame deve ser feito quando a mulher não está menstruada. 

É possível fazê-lo olhando as mamas de frente ao espelho, com os braços abaixados, depois com eles atrás da cabeça e também sobre a barriga. A função é perceber se há alguma mudança no aspecto visual, como tamanho, forma e cor das mamas, assim como inchaços, abaixamentos, saliências ou rugosidades.

Tocar nos seios é ainda mais importante. A apalpação pode ser feita durante o banho, com uma mão atrás da nuca e outra partindo do bico do seio para movimentos circulares e em toda a extensão mamária. Qualquer caroço, mudança ou líquido são motivos para ir ao mastologista, que vai indicar mamografia ou ultrassonografia.

Mais Casos

Segundo o Instituto Nacional do Câncer (Inca), a estimativa é de detecção de 59,7 mil casos novos no Brasil pra cada ano do biênio 2018-2019. Isso se traduz em uma média de 56,33 mulheres a cada 100 mil descobrindo a doença/ano – mas essa taxa é maior no Sudeste.

Se descartados os tumores de pele não melanoma, o câncer de mama é o primeiro mais frequente no sexo feminino no Sul, com 73,07 casos pra 100 mil habitantes e no Sudeste são 69,50 a cada 100 mil.

Tratamento para a doença

Entre as opções, que dependem de cada caso, há cirurgia e radioterapia e o tratamento sistêmico com quimioterapia, hormonioterapia e terapia biológica.

Fonte: http://www.atribuna.com.br

Receba nossas notícias